Arquivo

Posts Tagged ‘como jogar rpg’

Entendendo as tendências

Junho 27, 2011 1 comentário

RPG é um jogo de interpretação e isso todo mundo sabe. E pra interpretar seu personagem criado além de pensar nele fisicamente  é necessário decidir como seu personagem vai reagir em determinadas situações, se ele é do tipo que ajuda, ou que maltrata. E essa ‘tendência’ você deve seguir  durante sua aventura.

Lembra que na ficha tem um espaço pra colocar a tendência é disso que estamos falando hoje.

Clérigos: A tendência varia de acordo com o Deus que ele segue.

Bom sempre bom 100% bom? Não necessariamente, Gandhi e Madre Teresa são para poucos. Óbvio que um personagem bom pode ter um ataque de raiva, e fazer um ato de maldade por conta de uma situação específica. Isso só não pode ser uma constante.

Lembrando também que algumas classes pedem uma tendência pré-estabelecida que deve ser seguida.

O problema no D&D que não é apenas decidir se é bom ou mau, tem mais nuances que isso, aqui vai uma breve explicação das tendências do D&D.

 

Leal:Os personagens leais seguem as ordens, não necessariamente segue a

Leais: Não importa se são bons ou maus.

ordem de um Estado ou de um rei. Ele pode ser leal aos desígnios do seu Deus, leal ao seu líder, seja ele bom ou mau, a um sonho. Em suma seu personagem vai acreditar e respeitar alguma coisa. Dentro dos personagens leais você pode ser:

Leal Bom: Personagens Leais e bons seguem as regras, combatem o mau, salvam princesas, matam vilões. Eles são uns fofos. Do tipo que vão salvar gatinhos em cima da árvore, e normalmente não irão quebrar nenhuma regra imposta pela sociedade por isso.

Leal-Neutro: Leais neutros também seguem as regras, mas não tem a ânsia de sair correndo e salvar a primeira donzela em apuros que existem. Eles respeitam as regras,  tradições, ensinamento de um mestre, o que quer que seja ele leal ele irá respeitar, e tentam observar melhor as coisas antes de julgar.     

 

Leal Mau: Ele gosta das tradições e segue as regras, mas irá usá-las para sacanear a vida dos outros. Ele pode até seguir um código de conduta como não matar crianças ou roubar de pobres, mas isso não significa que ele não hesite em roubar e matar. É o típico ladrão ou vilão com um código.

Neutro: Tendência preferida dos jogadores indecisos. Personagens neutros fazem o que eles querem, porque eles querem. Esse tipo de personagem segue regras até que elas comecem a atrapalhar, e não vê problema nenhum em quebrá-las para conseguir fazer o que precisam.

Neutro-bom: Ele vai fazer o bem, você gosta de fazer o bem. Mas não vai correr pra primeira masmorra só porque tem alguém precisando. E outra, se seus amiguinhos inocentes estão em apuros, você não vai ligar em quebrar uma regra ou outra para ajudá-los.

Neutro-mau: O personagem Neutro Mau, não liga pras regras contanto que elas não sirvam para te prejudicar. Acredita na maldade quase como uma filosofia de vida. E não tem problema nenhum e roubar, matar, chantagear se isso servir para conseguir o objetivo. Não que o personagem passe o dia planejando como fazer uma criança chorar, ou sacanear alguém, mas não vai ter problema algum em fazer caso isso for necessário.

 

Fofas mas Caóticas.

Caóticos: Personagens caóticos prezam a liberdade. E várias vezes chegam a ser imprudentes por conta disso.  As leis ou convenções sociais raramente funcionam com eles, e eles vão desrespeitá-las sem problemas para conseguir seus objetivos.

Caótico-Neutro: Existem dois tipos de problemas os meus e os que não interessam. Essa é a filosofia do Caótico-Neutro. Ele vai fazer o bem, se isso for do interesse dele, ele não vai se importar se alguém roubar algo, contanto que não seja dele. Mas ele pode cobrar algo, pra ficar calado.

Caóticos-bom: Esse personagem acredita na bondade e tem fazer isso como filosofia de vida, sem se preocupar com que os outros esperam de você para fazer o bem. E se as leis estão atrapalhando você ajudar alguém você irá quebrá-las.  Ele não tem problemas em roubar dos ricos e dar pros pobres, mesmo que a lei diga que é feio roubar.

Caótico-mau: Esses matam, roubam enganam e fazem tudo sem problemas. Na verdade eles fazem qualquer coisa para realizar suas maldades, e muitas vezes ignoram detalhes práticos por convicção de que isso irá dar certo no final.  Ele não se importa com leis ou padrões sociais contanto que aja a maldade.

Anúncios

Preparando o jogo…

Junho 15, 2011 1 comentário

 

 

Você chegou toda empolgada pra jogar sua primeira aventura de RPG, e te avisam, “hoje vamos só montar a ficha.” É, RPG é legal, mas como toda coisa legal tem algo meio chato, e montar ficha não é tão legal assim. E como o assunto é bem chato, talvez o texto siga a linha e também seja chato.

Mas pensando por um lado positivo, hoje em dia você encontra os livros base em português em qualquer 4shared amigo, o que vai tornar esse processo mais rápido, imagina um tempo atrás, quando eram poucos livros pra muitos jogadores, e montar ficha demorava horas e horas. E claro, não é porque você é a menina da mesa, que você vai ficar dependendo de alguém pra explicar. A ogra aqui explica direitinho.

Essa é a ficha que você tem que montar

Como monta esse treco? Tudo começa com o d6. Lembra quando eu falei que o dado é o que dá realismo pro RPG, pois bem, você não pode simplesmente decidir que vai ser linda, gostosa, forte, inteligente, carismática. Você precisa que os dados permitam. Vai, não é só porque é faz de conta que todo mundo precisa ser perfeito. Lembre-se que defeitos são legais. E ajudam na interpretação.

Cada grupo tem um jeito de fazer o lançamento dos dados, pergunte pro seu mestre como vai ser, e chame um coleguinha pra acompanhar esse lançamento. Assim ninguém vai poder dizer que você roubou.

Sugestão de como fazer o lançamento de dados: Jogue 4d6 e ignore o dado de menor número. E se o jogador tirar 1 permita que ele jogue novamente.

Depois de ver os dados, escolha a raça e classe e comece a montar seu personagem.

Background: Nem todo mestre exige um background do personagem, mas vamos combinar, seu personagem veio de algum lugar, aspira alguma coisa, e tem desejos. O background serve pra você conhecer seu personagem, inventar o passado dele, conhecer o personagem com quem você joga. Isso vai ajudar bastante na interpretação.

Evite Charming princess: A idéia é jogar com algo diferente, mas evite algo perfeito. Perfeição de mais deixa seu personagem chato. Coloque um trauma para seu personagem, um medo, uma falha de caráter. Dê virtudes também. Nem que seja saber tricotar, e explique porque diabos ela sabe tricotar.

Depois que suas características básicas foram tiradas você já pode começar a criar seu personagem e montar a ficha.

Eles vão ser usados para dar vida ao seu personagem

Lápis papel e vamos lá, A ficha é a identidade do jogador de RPG, no começo da ficha você encontra as informações pessoais do seu personagem.

Nome do personagem: O nome que você vai dar pro seu personagem, crie um, roube um de algum livro famoso. O importante é ter um nome.

Classe e Nível: O que você é, sua profissão saca? Se você é uma guerreira, maga, barda. Se preocupe com isso agora, isso será explicado logo, logo. E em que nível você está. Normalmente começo de aventura o jogador é nível 1, se não for o mestre vai dizer em que nível você está.

Raça: Se sua classe é sua profissão sua raça é quem diz tipo de ser vivo você é, Humano, Elfo, Meio-Elfo, Anão. São tipos de raças possíveis para o jogo.

Escolher raças e classes não é tão simples quanto parece.

Tendência: É isso vai reger seu personagem. Você pode ser boa, má, neutra. A tendência do seu personagem vai guiar as ações do seu personagem. Não que você precise ser 100% todo o tempo fiel, mas não pode extrapolar muito. As possibilidades de tendência são: Leal, Neutro e Caótico. Dentro dessas opções o jogador tem que escolher se é: Bom ou Mau.

Divindade: Aqui diz qual Deus você vai seguir. Nem todas as aventuras possuem um panteão fixo, outros sim. A divindade é importante principalmente pra clérigos.

Tamanho/Idade/Sexo/Olhos/Peso/Altura: tudo isso faz parte da caracterização do seu personagem, é bom ter o background pra ajudar.

Como a ficha é algo gigante esse post vai ser dividido em algumas partes.
*Lembrando que esse manual é baseado no D&D 3.5 pelo simples fato dele ser básico e fácil de jogar.