Início > Dicas Quentes, Ou Qualquer Bobagem > Guia Ogrístico de Convivência – Stalker S.A.

Guia Ogrístico de Convivência – Stalker S.A.

Sou Agente Secreto.

Seu nome é Bond, James Bond. Você é um espião buscando informações ultra secretas de uma organização perigosa, você deixaria rastros? ( ) sim. ( ) não.

Se você respondeu não, você continua vivo, atuando e cada vez deixando a organização mais suscetível à erros, que é a liberação de informações confidenciais para que suas ávidas mãos possam roubá-la.

Esta, meus amigos, é a única lição que qualquer um tem que aprender sobre o stalk: discrição.

O que é:

Todos, sem excessão, temos uma característica voyer. Todo mundo gosta de olhar, se mostrar, saber as novidades e, em alguns casos mais extremos, saber todos os detalhes sórdidos.

  • No Michaelis:

stalker, stalk.er, n caçador à espreita.

  • No real:

1) Aquele coleguinha que ficava com o binóculo olhando a gatinha se trocando na casa da frente. 2) O outro coleguinha que perseguia a namorada até o shopping pra ver se ela realmente iria no cinema com as amigas. 3) A coleguinha que ficava no portão de casa fingindo lavar o carro pra ver que horas o namorado ia passar e saber se ele voltou direto do trabalho. 4) O namoradinho que briga com a namoradinha e persegue o ônibus que ela entrou escondida até a casa dela para eles continuarem “conversando” e ver se ela não muda a sua opinião sobre o término do namoro. 5)  E tantos outros que fiquei com preguiça de citar, mas queria adicionar aqui que todas os casos acima citados não vieram da novela ou da minha mente fértil, foi real mesmo.

  • Na internet:

As redes sociais são o exemplo de que todo mundo é mexeriqueiro. Ali você conta o que quer e vê o que deixam.

O que a sua mamãe te explicaria que é feio fazer:

A internet abriu as portas e as janelas dos nossos quartos e cada um tem que saber as informações que disponibiliza, porém existe uma tênue linha entre o que é uma pessoa curiosa, uma pessoa interessada e um stalker maluco que vai te matar.

Achei tendência.

  • O curioso:

Uma pessoa curiosa nunca, jamais, de forma alguma comenta qualquer tipo de informação disponibilizada pelo seu alvo. É tipo descobrir que aquele seu conhecido que você pegou a uns 10 anos atrás casou e colocou as fotos do noivado no facebook e a lista de presentes. Aí você vai lá dar uma olhadinha para destilar um veneninho só de curiosidade assim que descobre que a garota está grávida e que a lista de presentes contém uma jarra de suco em forma de abacaxi.

  • O interessado:

A pessoa é conhecida, você tem um contato amigável e vocês estão se seguindo no twitter, não tem problema nenhum você comentar que ela pode contar com você no problema que ela está tendo na matéria xis já que você deu monitoria desta matéria durante algum tempo. Algumas coisas são legais de comentar e mostrar interesse. Curta no facebook, comente, aproveite.

  • O assassino:

Aí você descobriu que aquela gorda escrota que estudou com você na quinta série está gorda ainda, mas está gatinha e tem peitos e é divertida. Você quer investir, quer se mostrar interessado, quer que ela saiba que você existe e que não é mais babaca e nem vai dar nenhum apelidinho pra ela. Assim você cria uma ótima tática de comentar, curtir e elogiar tudo que ela escreve. Absolutamente tudo:  T.U.D.O. Ora, meu amigo, você acaba de cavar sua cova, comprar seu caixão e se enterrar vivo sem celular.

Sabe que comentário eu acho um must? “HAHAHAAHAHA” Não tem nada mais babaca do que uma pessoa que comenta “HAHAHA” em tudo. Não adiciona, não comenta, apenas um espectador, um baba ovo profissional e não existe nenhum mérito nisso. Nenhum estalkeado vai virar e dizer “poxa, que legal, esse cara me curte!”, ele vai pensar “porra, mas pq esse cara não arruma uma vida e me deixa com a minha?”.

Claro que o estalkeado não vai falar isso na cara do stalker. Talvez nem porque ele é legal, pode ser que ele tem medo de você.

Perigos e Contra Indicações:

Pois é, meus amigos, nem tudo são rosas no stalk. Incomodar as outras pessoas é o de menos, o problema é quando o stalk faz mal pra você. Como?

AI MEU DEUS A ENERGIA CAIU - vou ver o facebook do celular.

  • Você pode se viciar.

Nada pior do que o vício do stalk. Você passa 24 horas no dia  pensando o que a pessoa pode estar fazendo, você se preocupa de perder algo (mesmo sabendo que poderá ver depois). Aí você acorda as 3h33 da manhã sem se lembrar que esta é a “hora do demonho” e sem nem pensar na possibilidade de você pode ser a estrela do novo sucesso de hollywood (baseado em fatos reais) “O Exorcista Contemporâneo”. Você só vai lembrar do maldito puto que você está estalkeando e que neste momento ele pode estar fazendo algo interessante na internet.

(só explicando aqui que isso nunca aconteceu comigo, foi com uma amiga de uma amiga, tá?)

  • As pessoas podem te achar esquisito.

Bom, aqui é tudo uma questão de como você quer ser visto. Como um chato de galocha, um maluco ou uma pessoa normal. Se a sua cara for que nem a minha, que está com essa eterna expressão a la Jack Nicholson no Iluminado, não teria como alguém te achar normal, então delicie-se com a experiência de assustar seu alvo.

  • Você pode sofrer.

Nada à declarar

Porque não dar uma olhadinha no perfil do facebook daquele seu ex? Já passou tanto tempo  mesmo! Aí  você descobre que “Fulano posta no mural de Cicrana – Minha linda, faz 5 minutos que você foi embora e estou morrendo de saudade de você, amor da minha vida, minha melhor namorada” faz seu coração sangrar. Você olhou porque é burro, depois não me diga que eu não avisei.

(só explicando aqui que isso nunca aconteceu comigo, foi com uma amiga de uma amiga, tá?)

Conclusão:

Stalk é delícia, é sexo com amor, é pimenta na feijoada, mas, é principalmente o azeite de dendê no seu vatapá: A dica é usar com moderação, porque pode te causar uma bela de uma dor de barriga.

Anúncios
  1. gwiddion
    Junho 29, 2011 às 7:58 pm

    Eu simplesmente adoro esse distanciamento psicológico de contar as próprias experiências. como se o fato de ser “amiga de uma amiga” pudesse ser menos doloroso contar as coisas pelas quais passou.

    huahuahuahuahuahuahua

    adorei o texto *-*

    eu confesso que seria um ótimo stalker. Mas a preguiça me domina >.<. Em um momento ou dois em que a curiosidade venceu a preguiça eu mesmo fiquei espantado como eu consigo colocar meu cérebro brilhante a serviço do mal.

    E né? depois que a pessoa aprende a usr o google corretamente, ninguém mais está a salvo \o/

    • taenunes
      Junho 30, 2011 às 2:14 pm

      quem nunca entrou numa página “em cache” que atire a primeira pedra. rs

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: